ANATEL publica nova consulta pública com graves mudanças para os radioamadores

A ANATEL publicou recentemente uma consulta pública, a de Nº 65, cujo teor pode ser visto no seguinte link:

https://sistemas.anatel.gov.br/SACP/Contribuicoes/TextoConsulta.asp?CodProcesso=C2378&Tipo=1&Opcao=andamento

A LABRE foi surpreendida pela proposta da CP65 que propõe, dentre outros tópicos, a extinção do exame de COER para todas as classes e substituição por um acesso livre à classe C, tal e qual é feito hoje com a Faixa do Cidadão, bem como acesso às classes B e A mediante apresentação de Certificado de Curso Técnico e Graduação em Telecomunicações, respectivamente, ou permanência mínima de 3 anos em cada classe. Além disso, a referida proposta sugere acabar com as regras de indicativo por Estado (ficaria apenas o prefixo por classe) e acabar o indicativo especial.

A proposta, além de ir na contramão do que é consenso no regramento internacional relacionado ao Serviço de Radioamador, é absolutamente contrária ao pensamento da Liga no que toca aos requisitos mínimos para ser radioamador e também não combina com a solicitação da ANATEL de apoio da LABRE na revisão da Res. 449/2006, conforme dito por ela em nossa última reunião dia 30/07/2020.

Assim, a LABRE já solicitou reunião com a ANATEL para esclarecimentos sobre o assunto.

Abaixo, reproduzimos a íntegra da proposta incluída na Consulta Pública 65:

 

 

2.15. Particularidades do Rádio do Cidadão e do Radioamador.

CONTRIBUIR

Encontram-se na Anatel atualmente debates específicos sobre os serviços de Rádio do Cidadão e de Radioamador.

Nessas discussões, vem-se avaliando a possibilidade de revogação integral das regras do Rádio do Cidadão, trazidas pelo regulamento aprovado pela Resolução nº 578, de 30 de novembro de 2011, de modo que o interessado apenas tenha que ter equipamento homologado pela Anatel e inexista o prefixo.

Para o Radioamador, o debate envolve alterar o regulamento anexo à Resolução nº 449, de 17 de novembro de 2006, visando acabar com a prova para obter o Certificado de Operador de Estação de Radioamador (COER), substituindo-a por outra regra como, por exemplo: (i) Classe C livre; (ii) Classe B para quem apresentar certificado de curso técnico de telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe C; (iii) Classe A para quem apresentar certificado de curso superior em telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe B. Ainda, outras medidas também foram sugeridas ao longo dos últimos anos pela sociedade, como:

Deixar só um boleto, acabando com a cobrança individual dos preços públicos pelo serviço, pela autorização de radiofrequências e pela licença da estação.

Acabar com as regras de indicativo por Estado (ficaria apenas o prefixo por classe).

Acabar o indicativo especial.

Frente ao exposto, questiona-se a visão e propostas dos atores interessados, com base em evidências (dados e fatos), quanto aos seguintes tópicos:

1) Quais as vantagens e desvantagens que uma consolidação dos serviços de telecomunicações traria no atual arranjo regulamentar que versa sobre o Rádio do Cidadão e Radioamador?

2) Existe alguma barreira que as atuais regras afetas ao Rádio do Cidadão e ao Radioamador trazem para a consolidação de um ou mais serviços de telecomunicações?

3) Independentemente de consolidação de serviços, quais os regramentos do serviço demandariam reavaliação? Quais as vantagens e desvantagens das novas regras que forem propostas?

Print Friendly, PDF & Email

88 Replies to “ANATEL publica nova consulta pública com graves mudanças para os radioamadores”

  1. Sobre a consulta no que se refere ao fim das provas é mais uma demonstração do assistencialismo pernicioso que assola este país chamado Brasil. É mais uma ajuda aos preguiçosos de plantão que não querem aprender a pescar e querem o peixe de mão beijada. Sobre a questão de acabar com indicativo por estado é tratar indicativo como placa de carro. É proposta de quem não tem a menor ideia do que está propondo. Para mim, as mudanças propostas não fazem o menor sentido e/ou 1) parecem que são oriundas de quem não tem a menor ideia do que é o radioamadorismo ou 2) tem um claro objetivo de acabar com o radioamadorismo.

    Indicativo : PP6EW
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SE
    1. Iniciei o radio em 1974 PX1-1998 depois fiz a prova para radioamador em 1978 – PY1-WBY homologando o radio transmissor a válvulas que montei.
      Fiquei afastado por um tempo e retornei recentemente para a classe C como PU4-BLA devido ao interesse na tecnologia de radioamadorismo em radio digital TDMA que já havia trabalhado com radio digital TDMA ponto multiponto desde 1990 na Embratel ativando alguns enlaces.

      Acho que a prova em vídeo conferência deve ser feita para a mudança de classe. Conheci muita gente com título de doutorado em telecomunicações que na verdade nada conheciam logo a prova não pode acabar.

      Acho que cobrar o CW não faz mais sentido em 2020 no entanto incluir novas matérias como MMDVM – DMR – HOTSPOT – CRIAÇÃO DE CODEPLUGUES E OUTRAS deveriam entrar no lugar do CW.

      73/51 a todos

  2. Modernizar ou atualizar procedimentos, visando a simplificação do serviço, não é o problema. A questão está na forma como essa modernização/atualização deverá ser feita.

    A prova de ingresso à Classe C, deve ser mantida, principalmente por se tratar de regras sobre o serviço e os princípios de ética operacional. Estes pontos são essenciais para o exercício do radioamadorismo.

    Quanto à demonstração de conhecimentos técnicos (podendo incluir os modos digitais), este deveria ser mantido para a Classe B. A promoção para a Classe A, poderia se dar por tempo de permanência na Classe B, sem problemas.

    Assim, teríamos uma demonstração de conhecimentos, mais modernizada e simplificada, dentro dos elementos mínimos necessários à prática do hobby, e em harmonia com o regramento internacional, com base nos Tratados do qual o Brasil é parte e, que se tornam obrigatórios, no país.

    A simplificação dos pagamentos também é bem vinda, assim como toda e qualquer outra atitude que vise simplificar a burocracia da Anatel e a torne, um instrumento eficaz de regulação, fiscalização e proteção/defesa das frequências.

    Ainda, faz-se necessário dar uma maior participação prática à LABRE, como por exemplo, nos exames de admissão e promoção, através de convênio com a Anatel.

    O que temos, é uma proposta. Cabe a nós, radioamadores, darmos uma opinião útil à consulta pública, sob pena de sermos ignorados.

    Forte 73!

    Indicativo : PU2NVS
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    3
    1
  3. Li aqui os comentários, mas os colegas esqueceram o principal. Trata-se de uma CONSULTA PÚBLICA, não uma determinação. O texto apresentado é apenas uma referência. Vejam que em dado momento cita: “substituindo-a por outra regra como, POR EXEMPLO”. O momento é de enviar as contribuições para avaliação da ANATEL, para aí sim alcançarmos o texto final que atenda à maioria das manifestações. Agora, se ficarmos em discussões acaloradas de certo e errado e não dermos a devida contribuição de texto, através dos sistemas da ANATEL, aí sim o texto final poderá ser inclusive o apresentado e ninguém poderá reclamar, por não ter se pronunciado no momento oportuno. 73

    Indicativo : PU2AKA
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/DF
  4. Mais uma tentativa de retrocesso, na contramão do que os outros Países fazem não precisamos copiar tudo, mas não precisamos reinventar a roda e devemos proteger o nosso expectro

    Indicativo : PY1BT
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/RJ
    1
    1
  5. Em todo mundo o melhor método de teste de conhecimento é exames escritos, como não temos uma base (firme) (sólida), iniciando pela serviço público, há ocorrências de abertura de valores e culturas, sendo lastimável o serviço de telecomunicações ser tão afetado. Espero que os exames sejam mantidos especialmente para ingresso ao serviço de radioamadorismo
    Haja visto que temos legislações internacionais para tal o qual deve ser lindo e entendido e aplicado testes de comprovação e aprendizado.

    Indicativo : Py4df
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    4
    2
  6. Porque em todos os demais países há provas de promoção de classe e aqui seria diferente ? Promoção de classe significa ter direito de uso de modos mais complexos de operação porem em contra partida se exige comprovação de que houve ganhos de conhecimentos técnicos- operacionais-éticos e legais. Se analisarem a fundio ,vejam que a ANATEL propõe simplesmente que Classe C,sem prova inicial,deixe passar o tempo,3 anos, até atingir a Classe B e deixar passar mais tempo ,3 anos, para atingir classe A , sem qualquer conhecimento de entrada para uso correto do espectro.
    Analisando a CP 65 mais a fundo ,vejo que o tema não se concentra apenas em Radio Amadorismo mas na necessidade de simplificação e padronização de procedimentos de controle de diversos meios de comunicação e estão enquadrando o Radioamadorismo entre eles. A Tarefa da LABRE será muito importante em decifrar rapidamente estas diferenças para a ANATEL pois há regras internacionais estabelecidas, pela IARU por exemplo, onde precisamos estar sempre harmonizados .

    73 de Enrique PY2CP

    Indicativo : PY2CP
    Labreano : REMIDO
    8
    5
  7. Parece que a ANATEL está sendo pressionada por empresas privadas, que estão de olho nas faixas do radioamadorismo.
    Estão tentando fazer o mesmo que fizeram com a faixa do cidadão, pois, se instalarem qualquer serviço privado na faixa do cidadão, ninguém mais poderá reivindicar nada. Ninguém poderá dizer: “Esta faixa é nossa, pois pagamos pra isto.”
    Será lamentável o fim do radioamadorismo brasileiro, se ficarmos de braços cruzados.
    73 a todos, de PU2OZK

    Indicativo : PU2OZK
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SP
    3
    4
    1. Sou radioamador desde 88, px de 86 até 92 quando dei baixa do indicativo devido a baderna de muitos piratas nessa faixa tão querida no mundo todo. No PX salvei, pessoas, falei com toda a Europa, parta da Africa, Oriente médio, Quase todos os países da AL e todos os estados brasileiros…Muitas empresas comerciais usam até hoje ilegalmente a faixa do CIDADÃO….No radioamadorismo se dá o mesmo, muitos piratas, que até inventam indicativos, prejudicando os bons radioamadores que estão treinados e prontos para uma emergência…Aprendi CW sozinho, por fitas e discos, e depois falando com colegas… Se não houver mais exames, nem indicativos, isso vira uma baderna e o que dirão as outras nações…Que os exames continuem como eram em 88…..Mas hoje na Anatel quem sabe alguma coisa……CW nem sabem o que é….Não tem mais pessoal capacitado para verificaçoes… Vi fiscais confundirem PX com WHF,…. Forte 73 a todos de py 3 nk

      5
      1
  8. Minha opinião, com esta abertura que a ANATEL está apresentando, deveríamos nos unir e consolidar nosso hobby, com a apresentação de sugestões. Eu sugiro o seguinte:
    – Obrigação de equipamentos homologados para todo e qualquer equipamento de radiocomunicação, visando evitar a alegação de interferências bem como a segurança de terceiros (aviação e etc.);
    – Manutenção de indicativos por região como já é regulamentado há muitos anos. Nosso país é de dimensões continentais;
    – Faixa do Cidadão acesso mediante simples cadastramento como hoje já tem previsão, pelo fato de que esta faixa tem uma função social de comunicação em rodovias, fato este para mim que não tem paralelo em HF, VHF e UHF;
    – Radioamador necessário exame de Ética e Legislação, onde as obrigações e penalidades deveriam ter maior peso, pois uma vez que o radioamador infringisse qualquer norma, na fixação de sua penalização seria juntado o seu exame como prova de que a infração foi praticada conscientemente;
    – Estas provas deveriam ser regulamentadas pela ANATEL e aplicadas pelas LABRE’s Regionais, deixando a ANATEL só com a fiscalização. Com isto as LABRE’s teriam uma maior proximidade com os futuros radioamadores e deixaria a ANATEL com a função específica de fiscalização que deveria ser muito mais atuante e rigorosa, pois as atuais tecnologias facilitam a fiscalização e localização de clandestinos e pitimbadores;
    – Neste sentido, as Associações de Radioamadores existentes, poderiam ser convidadas a serem postos avançados das LABRE’s Regionais, na aplicação de provas, agregando mais pessoas locais nestes eventos.
    – Promoção de classes deveria ser por sistema de pontuação mediante a apresentação de diplomas em concursos e contestes cadastrados nas LABRE’s, contatos nacionais e internacionais comprovados em sites reconhecidos, inscrição na RENER ou outros órgãos de Defesa Civil, comprovação de colaboração em apoio no caso de desastres ou campanhas beneméritas (arrecadação de doações / doação de sangue e etc.), e, em último caso, por tempo transcorrido na classe anterior.
    Quanto a aplicação de prova relacionada a conhecimentos em eletrônica, teriam que ser cobrado conhecimentos básicos, pois muitos dos entusiastas de nosso hobby, como eu, possuem outra formação que não a eletrônica, e, fazendo uma analogia com dirigir carros, eu sou motorista mas não sou mecânico, não monto, não desmonto, não reformo carro e nem vivo disto !!!!!!

    Indicativo : PU2RLF
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    14
    8
    1. Um dos focos da Anatel no Radio deveria ser acatar na hora tudo que o GDE pede. Seria bom estes funcionarios se mexer um pouco para nos, para variar. E se forem so nos contrariando, como sempre, pedir intromissão da ITU?
      Oliver PU2OZT

      3
      6
  9. Só quero que alguem me responda com sinceridade, aonde tem dificuldades em alguem fazer uma prova pra Classe C, não querendo desfazer de alguem com pouca instrução, mais é uma prova que até uma pessoa que sabe ler pouco passa, então qual a diciculdade nisso ? as provas pra Classe C, deveriam ser reformuladas, mais mantidas no mesmo nivel de conhecimento que se temos hoje, e que se exiga realmente que vc tenha estudado a apostila, e não somente decorado uma porrada de questões, dai pra Classe B, vc deveria sim ter uma reformulação mais ampla, aonde realmente teste seus conhecimentos principlamente na parte de Radioeletricidade, com uma redação eliminatoria, que teste seus conhecimentos principalmente em Etica e Tecnica Operacional, coisa que ta faltando bastante No nosso Radioamadorismo hoje em dia, e pra Classe A colocaria uma prova presencial e mais pratica, aonde vc ia demostrar ao menos saber fazer uma Medida de antena, Radioamadorismo apesar de ser um Hobby, mais naõ se pode ser um Hobby da casa da Mãe Joana, tem e deve ser mandar suas regras, não se pode deixar virar Bagunça.

    Indicativo : PU7EIM
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    10
    17
  10. Proposta mais do que absurda !
    Radioamadorismo desde o início significou fazer experimentos, montar nossos próprios equipamentos.
    Desde quando que um profissional Formado em curso de Telecomunicações tem conhecimento para corrigir um tanque de saída de um transmissor ? Ou melhorar a relação sinal/ruído de um circuito pré-amplificador ?
    E que absurdo a palavra “afins” , que permite qualquer curso semelhante a esse de poder subir para Classe A ????
    Eu acredito que temos de modernizar muita coisa para permitir subir de classe , e seria indispensável um bom conhecimento de modos digitais, ao invés de CW, e claro um bom conhecimento de Eletrônica e Antenas.
    Assim nos preparamos para o futuro, que cada vez mais utiliza os computadores para nos ajudar a acharmos os sinais que nos interessam em meio ao ruído que é cada vez maior.
    Mesmo para ser Classe C, precisa mostrar um mínimo de conhecimento sobre rádios, antenas, um pouco de Eletrônica e claro um pouco de legislação. Sem isto, vai ficar uma bagunça generalizada igual à antiga faixa de PX, com resultados muito piores para quem se dedica ao hobby procurando DX interessantes .
    Espero que a Labre e principalmente o Flávio Archangelo que é o nosso expert nesses assuntos consiga fazer a Anatel ver a besteira imensa que estão querendo fazer .

    21
    18
    1. A princípio me desculpe a franqueza mas a Anatel e um pouco mais do que imaginam, principalmente para Dirimir casos referente ao Radio Amadorismo, o simples fatos de
      Sermos amadores eles não entendem que a palavra Amador no nosso caso é por não sermos remunerados pois tais serviços prestados à comunidade, sendo que na verdade nós e que somos os profissionais e eles os amadores, e estão Provando isto com estas medidas descabida.
      Está e minha opinião como cidadão e Radio Amador PU1vrs

      6
      4
  11. Descabida a consulta pública proposta pela Anatel… Mudanças realmente tem que ocorrer mas não tão radicais como essa proposta insana… A Anatel pouco se importa com o radioamadorismo e quer (com essas propostas absurdas) esvaziar o nosso hobby para “leiloar” vários segmentos que usamos… Certamente essas mudanças são vistas com ” bons olhos” pelas operadoras de telefonia e outros segmentos de telecomunicações que só visam lucros… Querem povoar as faixas com “apertadores de ptt” para que tudo vire uma bagunça e sirva de “pretexto” para nos tirar vários segmentos… Quando a “esmola é muita, o santo deve desconfiar”… Cabe a LABRE NACIONAL mostrar que a Agência está totalmente equivocada…

    Indicativo : PY1COP
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    12
    18
    1. Arlindo, concordo com seu ponto de vista. Mas, que tal começar associando-se à LABRE para dar mais legitimidade à associação que representa os radioamadores e, também, contribuir financeiramente para que ela tenha condições para lutar por todos, inclusive por você?

      8
      18
      1. Meu Caro Orlando

        Veja – 2 pessoas deram um “like” e outras 11 um “dislike” na sua proposta. Sabe porque? Nós brasileiros somos ‘umbiguistas’ – queremos saber do nosso umbigo e que se dane o dos outros.

        Ninguém mais quer saber de associação, ninguém mais quer saber do bordão: “nenhum de nós é mais forte do que todos nós juntos” e – claro – a representar o “todos nós juntos”, uma entidade, ainda que seja a LABRE.

        Reclamar que é bom todo mundo sabe, mas lembrar que a união faz a força, ninguém… Tristes Trópicos.

  12. Fico analisando a Anatel em regulamentar e facilitar as classes quando na minha opinião a mesma mais as promessas do ministro da ciência e tecnologia em facilitar o acesso a equipamentos mais modernos de comunicação sem taxa de importação, custos menores nos equipamentos e realmente valirizar os aficionados no radio. Nova geração seguer conhece ou tem interesse em radio com tecnologia de redes, informática. Esse prazer se resume a amantes da escuta, transmissão, bom papo, troca ideias, conhecimento, experiências, mosca branca, etc…

    Indicativo : Pu4-JAB
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    16
  13. Acho uma banalização da atividade e que não trará benefícios a esta. A prova de entrar deve continuar.

    Indicativo : PU1JRY
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    9
    15
  14. Existe a necessidade de rever as normas atuais, atualiza-las seguindo as tendencias internacionais. Mas esta situação revela uma outra, no meu ver muito mais grave, a de que o radioamadorismo esta se tornando irrelevante quando se olha o cenario geral das telecomunicações.

    Indicativo : PU2KSQ
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    10
    5
    1. Radio-amadorismo é, e deve permanecer, um hobby em prol da experimentação radio, ponto. Deixou ha tempo de ser relevante para comunicações, gradualmente, mas ultima recaida foi substituir oficiais radio por antenas de satelites nos navios. Por isso mesmo, ligar radio-amadorismo a diploma de telecomunicação, como Analtel pretende, é cume da cretinidade.

    2. Correcto! ao me ver, radio virou so amadorismo quando trocaram Oficiais Radio por antenas satelites a bordo navios comercio. Não focaria demais no Emcomm, muito agito por pouca coisa isso, admite!! Boa razão para tornamos nos mais experimentadores. Porem, Anatel, ao fiscalizar tudo + Govs successivos empenhados com hyper-taxação de tudo e qualquer material que nos serve = fim do hobby e ponto. Logo ninguem conseguira mais consertar nada e nem teremos condição importar um oscilloscopio.
      Oliver PU2OZT

  15. Totalmente sem sentido essas mudanças.. Estão querendo banalizar o radioamadorismo…como tudo nesse país..quanto mais bagunça..melhor.
    Sou contra… radioamador tem que fazer provas de admissão SIM.
    Provas para promoção de classe SIM.
    Tem que aprender CW …SIM.
    Fica a minha opinião.
    FT 73

    Indicativo : Py2coi
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    9
    17
  16. A Anatel esta viajando na “maionese” que desastre nós radioamadores estamos sofrendo com esses verdadeiros absurdos criados por essa “agência”. Será que ela realmente sabe o que é o radioamadorismo ?

    Indicativo : PY1NP
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/RJ
    10
    6
  17. Somos a favor de provas para ingresso e promoção de classe, mantendo assim o compromisso e a dignidade dos participantes.
    Nossas regras atuais espelham-se nos principais países de vários continentes.
    O fato motivador de nosso “hobby” é o diletantismo e a curiosidade científica, além de integração entre os povos.
    O projeto ora em pauta diminui a importância do radioamadorismo e desincentiva as novas gerações para estas atividades banalizando-as.
    Tendo como consequência a queda das prestações de serviços comunitários desenvolvidos por este grupo.
    Finalmente, sou contra estas alterações pelos fatos acima mencionados.

    Indicativo : PY1VO
    Labreano : REMIDO
    11
    14
  18. Pergunto, “Classe C livre”? “Classe B para quem apresentar certificado de curso técnico de telecomunicações (ou afins)”? “Classe A para quem apresentar certificado de curso superior em telecomunicações (ou afins)”? Como assim? Que objetivo nobre há nisto? Necessito saber, pois certamente por alguma limitação minha, não consegui compreender. Segundo a própria Agência, “O Radioamadorismo é o serviço de telecomunicações de interesse restrito, destinado ao treinamento próprio, intercomunicação e investigações técnicas, levadas a efeito por amadores*, devidamente autorizados, interessados na radiotécnica unicamente a título pessoal e que não visem qualquer objetivo pecuniário ou comercial.” (https://www.anatel.gov.br/setorregulado/radioamadorismo).
    *AMADORES (A-MA-DO-RES, destaco).
    Todo Brasileiro pode, portanto, tornar-se um Radioamador. Sou Operador do Serviço Rádio do Cidadão desde 1997. Tornei-me Radioamador em 07/02/2000. Estudei para prestar os exames para Radioamadorismo. Prestei os exames. Fui aprovado para Classe B. Nunca tive vontade de prestar exames para promoção de Classe (por pura opção minha, embora se mudar de ideia o farei e serei aprovado, pois capacidade para estudar não me falta). Regras, senhores, existem para serem cumpridas. Que todos estudem, prestem seus exames e tornem-se Radioamador ou não conforme sua própria determinação e desempenho. O que há de errado nisto? Igualdade para todos!

    Indicativo : PY6RDM
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    11
    7
  19. Pergunta,,, Onde está nosso Astronauta,,,,Quais seriam os interessados ,a fazer uma proposta Absurda,,,,,, quem está propondo não tem a mínima noção,,,ou ,,, estão querendo a
    verdadeira ,,, Pirataria,,,,,,, é muito triste ver tantos incompetentes querendo botar fogo na Caixa D’água. 73Py2le ,,,

    Indicativo : PY2LE
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    13
    9
    1. complementando seu comentário : PIRATARIA LEGALIZADA.
      Isso sem falar na incoerência do Órgão, criando regras pra não se ter regras. ??!!??!!!

  20. Não concordo com o que a Anatel está querendo fazer pois com isso vai entrar pessoas que não tem responsabilidade e vai virar baderna.espero que isso não seja confirmado pois será o fim.

    Indicativo : Pt7 skf
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    10
    10
  21. Essa mudança nas normas do serviço de radioamadorismo, no meu entender, vai trazer mais malefícios do que benefícios. A normatização atual funciona, o que é preciso é dinamiza-la. Melhorar a frequência dos exames de admissão e promoção de classe. Torná-lo mais objetivo e condizente com o radioamadorismo moderno. Jamais extingui-lo ou banaliza-lo. Não se deve alterar uma norma, de forma que venha a tirá-la das convenções internacionais do radioamadorismo mundial. No qual estamos inseridos a décadas. O que vejo nessa sequência é um incentivo a operadores descredenciados e despreparados. Bem como um afastamento das raízes e do real propósito do serviço de radioamadorismo! Um golpe impactante e de resultados extremamente negativos ao hobby e ao serviço de radioamadorismo.

    Indicativo : PY1NK
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    9
    10
  22. Não concordo com esta proposta de regramento do Radioamadorismo Brasileiro. Isto nos torna piada.

    Aguardo orientação da LABRE para participar da consulta, como foi realizado em outras consultas.

    LABRE entidade que nos representa.

    Indicativo : PY3BEG
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SP
    7
    10
  23. Segue minha contribuição para a consulta pública:

    1) PROPOSTA DE ALTERAÇÃO

    (i) Classe C, mediante acerto de mais de 50% de prova de ética operacional e legislação de telecomunicações;

    (ii) Classe B para quem apresentar certificado de curso técnico de telecomunicações (ou afins) ou acerto de mais de 80% de prova de Radioeletricidade e Novas Tecnologias em Radioamadorismo e possuir 3 anos como Classe C;

    (iii) Classe A para quem apresentar certificado de curso superior em telecomunicações (ou afins) ou possuir 3 anos como Classe B;

    Posicionamento quanto as demais alterações:

    – FAVORÁVEL em deixar só um boleto, acabando com a cobrança individual dos preços públicos pelo serviço, pela autorização de radiofrequências e pela licença da estação.

    – CONTRA acabar com as regras de indicativo por Estado (ficaria apenas o prefixo por classe).

    – CONTRA acabar o indicativo especial.

    2) JUSTIFICATIVAS

    Neste formato, todos os cidadãos brasileiros teriam oportunidade de tornarem-se radioamadores de qualquer classe, pois teríamos a possibilidade de acesso através de provas de conhecimento ou títulos da área que o candidato possui, além de exigir tempo de experiência em permanência nas Classes precedentes.

    Como novidade teríamos a instituição da prova de Novas Tecnologias em Radioamadorismo, que iria compreender os seguintes assuntos:

    – Modos Digitais, PSK31, PSK63, RTTY, AmTOR, Hellsreiber, Packet, APRS, JTDX, FT8, FT4 CALL, Tecnologia voz digital D-Star, Fusion ou C4FM, DMR, Hotspot, Codeplugs, Digipeaters, Rádio definido por software, SSTV, Smart antenas, Echolink, registro de logs no LotW, QRZ, eQSL, programas Logger N1MM+, Log4OM, etc…

    O conteúdo programático desta prova poderia sofrer alterações mediante evolução de novas tecnologias dentro do radioamadorismo.

    Exposição de motivos das alterações adicionais:

    FAVORÁVEL a simplificação dos pagamentos das taxas para usufruto do espectro de frequências devido a implantação de facilidade aos usuários;

    CONTRA a unificação dos prefixos pois o Brasil é um país de dimensão continental, sendo necessária a identificação da área, pois um indicativo de uma região afastada de muitos quilômetros ficaria mais atrativo do radioamador estabelecer o contato, já que um dos fatores que movem o radioamadorismo é o desafio de fechar o contato com estações de longa distância.

    CONTRA a extinção dos indicativos especiais, pois representa um grande recurso das LABRES estaduais para execução de Concurso, Contestes ou Expedições dentro do radioamadorismo nacional.

    Indicativo : PT7ENG
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/CE
    9
    19
    1. Caro Fabio, concordo com teu posicionamento, mas se me permites acrescento meu entendimento de que a realização das provas precisa ser revista, de forma que os interessados que não residem na capital possam ter acesso às provas.
      Atualmente a Anatel só as realiza em casos especiais em dias úteis e no horário comercial, o que inviabiliza a participação dos que trabalham.
      A sugestão é que as provas sejam feitas on line, sem custos, mas sob a coordenação de entidades radioamadorísticas credenciadas pela Anatel, sob a supervisão de um Classe A.
      Desta forma oportunizaríamos o acesso, prestigiaríamos as entidades em atividade (normalmente mantenedoras de repetidoras e representativas da nossa classe no município e região), bem como manteríamos um mínimo de conduta desejada.
      Aumentaríamos o número de radioamadores e com qualidade.

      9
      1
  24. 1º) Já que a vaca vai pro brejo,para que Homologar equipamentos ja homologados pelo FCC americano que dá de 10 a zero na Anatel..2º) Quem tem obrigação de homologar é quem fabrica e não o Radioamador. O perigo é pexizada invadir as faixas e falar muita merda nelas….é um risco,eu fui PX2-359 pioneiro na decada de 70 e acompanho ate hoje os papos infantis e sem noção…..3º) Anatel exigir no minimo Diploma de Ginazio,para evitar que ANALFABETOS PEGUEM NO MIKE…e por ai vai colegas….flexibilizar OK mas avacalhar JAMAIS,aliaz a ANATEL não entende NADA de Radioamadorismo,esse é o grande problema. Vamos acompanhar o desenrrolar dos fatos. PU2WTT

    Indicativo : PU2WTT
    Labreano : REMIDO
    6
    13
  25. Absurdo! É uma projeto totalmente insano. Lembro da faxinha, não podíamos mais fazer CW. Acho que ANATEL com sua estrutura humana não vai levar isso a frente. Eu creio.

    Indicativo : PP2CBY
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    6
    9
  26. Bom, vamos a opinião não concordo e acho que as mudanças não são por aí ,indicativo por estado tem que continuar e o que identifica em um país tão extenso como Brasil .sobre as provas na minha opinião não mudaria ,seria uma prática do radioamadorismo ao mesmo tempo sem base .digo sem noção.PY1QA

    Indicativo : Py1QA
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/RJ
    5
    4
  27. Também, não sou a favor da eliminação dos atuais sistema de Indicativos, de identifica a Classe a que pertence o Radioamador, bem como a identificação do Estado da Federação que o mesmo pertence
    Obrigado pela oportunidade de opinar!

    Indicativo : PU5YMI
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/PR
    3
    7
  28. Às faixas estão vazias mas nos grupos de Whatsapp estão cheios uma solução tem de ser encontrada para se povoar as faixas ou vamos perde las

    Indicativo : Pu3 csl
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    40
    2
  29. Tambem não concordo com as novas regras, alguma seleção teria que ter para o ingresso no radioamadorismo.

    Indicativo : PY5ABC
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    10
    21
  30. À princípio, essas mudanças não serão benéficas para o RADIOAMADORISMO de forma alguma, pelo contrário, irá desestimular em muito o RADIOMADORISMO, levando o RADIOAMADOR à um patamar que o torna tudo sem sentido, as dificuldades ( ) hora existentes, dignifica e dá um UP geral em todos os RADIOAFICCIONADOS.

    Se vulgarizar o RADIOAMADORISMO desta forma, em breve não terá sobrado nem um “exemplar” pra contar história.

    Samuel Morse e Padre Landell de Moura, perdoai-os, eles não sabem o que estão fazendo . . . ! 73!

    Indicativo : PP5GG
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    15
    21
  31. Das modificações propostas, CONCORDO com as promoçãoes de classe “C” para “B” e para a classe “A” mediante tempo de COER em cada classe de 5 (CINCO) anos, mas com prova de admissão à classe “C”, ressalvado aí aos formados em eletrônica o livre acesso ao radioamadorismo. Outrossim, se houver interesse do radioamador em mudar de classe antes do prazo de permanência, que seja aplicada a prova.
    Me parece que a Anatel quer com isso diminuir custos, portanto é preciso sim pensar em algo simplificatório. O interesse do nosso governo no serviço de radioamadorismo já não é mais o mesmo. É preciso contudo, seguir as regras internacionais.

    Indicativo : PY2 ERW
    Labreano : REMIDO
    22
    9
  32. Boa tarde! Não concordo com nada do texto acima com nenhuma das mudanças citadas acima…

    Indicativo : Pu7vsb
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    14
    27
  33. As QRGs vào virar uma baderna, com oprs. sem ètica, com muita gente sem nocào principalmente para quem opera fonia.
    Desta forma o radioamador nào precisa mas ter conhecimentos de legisla;ào, etica, radioeletricidade, certamente presisarà de engenheiro para fazer seus projetos de sistema irradiante, etc e tal…

    10
    23
  34. sou favorável que tenha mudança, na legislação, no procedimento de técnica e ética operacional e resguardar o espírito radioamadorismo brasileiro, para futuras gerações TKS

    Indicativo : PU2MAJ
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    26
    3
  35. Sera o fim de uma classe , que sempre foi e será de utilidade pública . que nas horas problemática e a única solução … sou contra . vamos modernizar sim … acabar não. Py1zo Fischer

    Indicativo : Py1zo
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    21
    13
  36. Acho que deve se ter alguma prova para galgar as classes, senão vai virar bagunça, como tudo que é aberto no Brasil.

    Indicativo : Pu2lmx
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    17
    15
  37. Por favor, não alterem o que funciona a anos
    E que todos tem conhecimento.

    Indicativo : Py1lea
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    19
    22
  38. É agora que o caldo entorna, o suco azeda e a porca torce o rabo…. Não faz o menor sentido isso que a Anatel está propondo, parece até que eles pensaram assim, “vamos fazer alguma coisa que agrade eles antes e depois vamos mudar todas as regras do serviço que eles não vão reclamar”, então relaxaram o ingresso a faixa do cidadão, facilitaram a homologação de equipamentos, repensaram o CW na ascensão de classes e extinguiram a taxa de emissão do COER, mas agora isso já é bagunça né?
    Ah por favor tudo tem limite!

    14
    15
  39. Srs.
    Conforme o estabelecido à dias, acho pertinente a entrada dos novos CB’s e a homolagação dos equipos, mas, quanto à liberação de prefixo para Classe “C” tenho certeza que irá deteriorar a nossa já combalida faixa de HF.
    Manter-se-ia a ‘provinha’ de acesso à Classe “C” e fazerem-se as promocões conforme o expôsto acima, ou seja, a apresentação de Diploma de curso em Telecomunicações ou o aguardo de carência de 03 anos para um novo patamar C > B e B > A sem a necessidade de quaisquer provas, dando ao Radioamador o tempo necessário para aprender + sobre o que é ser Radioamador e os deveres e atribuições que lhes são conferidas.
    Este é meu posicionamento, o qual acredito e que sempre lutei pela sua homologação.

    Indicativo : PU 1 JQA
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    19
    12
    1. Não podemos restringir quem entra como classe C, a mudar de classe apenas quando atingir determinado período na classe para mudar para B por exemplo. Pode até ser exigido os 3 anos citados por você, mas tem que ter a opção de prova para mudança de classe também. Temos que estimular e não desestimular o radioamador a permanecer.

      3
      2
  40. Algumas ideias e soluções para esse impasse, que assim criaram.

    Sobre a Faixa do Cidadão/CB
    The FCC service rules for the Citizens Band Radio Service (CBRS) are located in 47 C.F.R. Part 95.
    Fonte: https://www.fcc.gov/wireless/bureau-divisions/mobility-division/citizens-band-radio-service-cbrs

    Sobre o Serviço de Radioamador
    License Grants & Exams

    Operation of an amateur station requires an amateur operator license grant from the FCC. Before receiving a license grant, you must pass an examination administered by a team of volunteer examiners (VEs). The VEs determine the license operator class for which you are qualified through the testing of your skills and abilities in operating an amateur station. You can contact a VE team in your community to make arrangements for being administered the examination elements you desire. If you need assistance in finding a VE team in your area, contact a Volunteer Examiner Coordinator (VEC).

    After you successfully complete the exam, the VEC collects your infromation from your VE team and, after carefully screening it, forwards the information thereon to the FCC for processing. Your operating authority begins when your license grant information appears on the amateur service licensee database of the Universal Licensing System.

    Common Filing Tasks

    Amateur licensees can submit applications using the Universal Licensing System (ULS) or paper applications using Form 605. Common filing tasks include:

    Changing Address
    Checking Application Status
    Vanity FAQ
    Renewing a License
    Replacing a License

    AboutLicensingReleases
    9/16/2016
    PUBLIC NOTICE (DA 16-1048)
    Amateur Service Operation in CEPT Countries
    about Amateur Service Operation in CEPT Countries pdf – about Amateur Service Operation in CEPT Countries Word

    2/7/2011
    PUBLIC NOTICE (DA 11-221)
    Amateur service operation in CEPT countries
    about Amateur service operation in CEPT countries pdf – about Amateur service operation in CEPT countries Word

    5/7/2010
    NOTICE OF PROPOSED RULEMAKING (FCC 10-76)
    Amendment of Parts 2 and 97 of the Commission’s Rules to Facilitate Use by the Amateur Radio Service of the Allocation at 5 MHz. Proposed to Amend Parts 2 and 97 of Its Rules Relating to the Amateur Radio Service
    about Amendment of Parts 2 and 97 of the Commission’s Rules to Facilitate Use by the Amateur Radio Service of the Allocation at 5 MHz. Proposed to Amend Parts 2 and 97 of Its Rules Relating to the Amateur Radio Service pdf – about Amendment of Parts 2 and 97 of the Commission’s Rules to Facilitate Use by the Amateur Radio Service of the Allocation at 5 MHz. Proposed to Amend Parts 2 and 97 of Its Rules Relating to the Amateur Radio Service Word

    10/27/2009
    LETTER (DA 09-2302)
    Kentucky Department of Military Affairs
    Granted the Waiver Request.
    about pdf – about Word

    9/10/2009
    PUBLIC NOTICE (DA 09-2031)
    Amateur Service Operation in CEPT Countries
    about Amateur Service Operation in CEPT Countries pdf – about Amateur Service Operation in CEPT Countries Word

    2/8/2007
    PUBLIC NOTICE (DA 07-610)
    WTB Implements Restriction of One Request Per Vanity Call Sign
    about WTB Implements Restriction of One Request Per Vanity Call Sign pdf – about WTB Implements Restriction of One Request Per Vanity Call Sign Word

    12/11/2006
    HEARING DESIGNATION ORDER (DA 06-2487)
    Re: Joseph W. Hartmann, Jr., Application for New License in the Amateur Radio Service
    By this Hearing Designation Order, we commence a hearing proceeding before a Commission Adminstrative Law Judge (ALJ) to determine whether the application filed by Joseph Hartmann, Jr. for a new Amateur Radio Service license should be granted.
    about pdf – about Word

    12/19/2005
    PUBLIC NOTICE (DA 05-3224)
    WTB Reminds Wireless Licensees in Areas Impacted by Hurricanes Katrina, Rita and Wilma of Procedures for Seeking Further Extensions of Regulatory Deadlines
    about WTB Reminds Wireless Licensees in Areas Impacted by Hurricanes Katrina, Rita and Wilma of Procedures for Seeking Further Extensions of Regulatory Deadlines pdf – about WTB Reminds Wireless Licensees in Areas Impacted by Hurricanes Katrina, Rita and Wilma of Procedures for Seeking Further Extensions of Regulatory Deadlines Word

    10/8/2002
    MEMORANDUM OPINION AND ORDER (DA 02-2475)
    Modification and Clarification of Policies and Procedures Governing Siting and Maintenance of Amateur Radio Antennas and Support Structures; Amendment of Section 97.15
    Dismissed the Petition for Reconsideration filed by W. Lee McVey
    about pdf – text – about Word

    11/13/2002
    REPORT AND ORDER (FCC 02-298)
    Revisions to Broadcast Auxiliary Rules in Part 74 and Conforming Technical Rules for Broadcast Auxiliary Service, Cable Television Relay Service and Fixed Services in Parts 74, 78, and 101 of the Commission’s Rules
    about Revisions to Broadcast Auxiliary Rules in Part 74 and Conforming Technical Rules for Broadcast Auxiliary Service, Cable Television Relay Service and Fixed Services in Parts 74, 78, and 101 of the Commission’s Rules pdf – about Revisions to Broadcast Auxiliary Rules in Part 74 and Conforming Technical Rules for Broadcast Auxiliary Service, Cable Television Relay Service and Fixed Services in Parts 74, 78, and 101 of the Commission’s Rules Word

    Fonte: https://www.fcc.gov/wireless/bureau-divisions/mobility-division/amateur-radio-service

    Indicativo : PU4YJS
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    3
    21
    1. Oi Amigo Luiz, tudo bem com você?

      Amigo, mande o seu parecer com suas próprias palavras e em Português para que todos possam ler, entender e opinar.

      73!

      32
      2
  41. não concordo com nem um dos artigos propostos, cada estado tem seu reconhecimento pelo indicativo.

    Indicativo : PY6SUJ
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SP
    15
    9
  42. A Anatel mostra não ter nenhum interesse em defesa do Radioamadorismo. Já faz tempo que defendo o Estatuto do Radioamador e a prerrogativa de normatização e fiscalização do serviço de Radioamador e Rádio do Cidadão ser da Labre, que a partir do ESTATUTO DO RADIOAMADOR, passa a ser obrigado a filiação, como é com o CFM, CFP, CFESS etc. Só a Labre tem interesse de defender o Radioamadorismo.

    Indicativo : PU2VJI
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    4
    18
  43. mao sou di acordo com nada disso aí acima , pq estaria abrindo as portas para o radioamadorismo se tornar um bando de sem nossao sem fundamento nenhum. Seria o caos.

    Indicativo : Py7bo
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    13
    14
  44. A Anatel , dá com uma mão e tira com outra. Onde já se viu o classe A, ter que ter curso superior vai deixar de ser amador. Sou contra a proposta atual, a não ser que a Anatel ,queira acabar de vez com o hobby.

    Indicativo : PY8 AGI
    Labreano : REMIDO
    13
    11
    1. Relendo o texto , você verifica que existe como subir de classe por “tempo de serviço”.,
      ou por habilidade técnica.
      ….(ii) Classe B para quem apresentar certificado de curso técnico de telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe C; (iii) Classe A para quem apresentar certificado de curso superior em telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe B.
      Não formei opinião ainda, preciso entender o próximo passo da Tia Ana.
      Sou Labreano remido.

      9
      4
    2. Relendo o texto , você verifica que existe como subir de classe por “tempo de serviço”.,
      ou por habilidade técnica.
      ….(ii) Classe B para quem apresentar certificado de curso técnico de telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe C; (iii) Classe A para quem apresentar certificado de curso superior em telecomunicações (ou afins) ou tiver 3 anos de Classe B.
      Não formei opinião ainda, preciso entender o próximo passo da Tia Ana.
      Sou Labreano remido.

      8
      3
  45. Vai se complicar nos Qdo, s não é muito , mas não ldesmerecendo nenhuma classe de rádio amador ou cidadão,, pq comecei faixa do cidadão, no meu ver vai virar uma bagunça,

    Indicativo : Py2oat
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    4
    14
  46. Isso seria tudo para acabar com o radioamador porque se aqui no Brasil tive calamidade pública não iriam tentarem acabar com o radioamador,mas isso não vai acontecer porque aínda existe muito radioamador brasileiro que não vão deixar abraço Py2-ZF Acyr Mauá

    Indicativo : Py2-ZF
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SP
    6
    12
  47. Não concordo com as alterações propostas. Acho necessaria a manutenção dos exames para as classes C, B e A tal qual está e sou a favor a adequação às normas internacionais.

    Indicativo : PY2PM
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SP
    9
    11
  48. Lamentável, Lamentável, essa proposta da ANATEL, que sem fundamentos técnicos, e sem consulta á IARU, e ao ITÚ, quer acabar de vez com o radioamadorismo brasileiro; dessa forma ela quer incentivar uma verdadeira arruaça nas bandas de HF/VHF/UHF/SHF, e satélites; segundo a IARU/ITÚ, e mundo é dividido em diversas zonas de CQ, e com seus correlatos CALL SIGN, inclusive a Faixa do Cidadão/CB, e quanto a escancarar a porteira, sem acesso a uma prova ou prova, a ANATEL, abre um enorme precedente á sujeira espectral, e incentiva os invasores de faixa e espectro, os assim chamados piratas ou rádio-piratas; sem prova de acesso ás classes iniciais de radioamadores, a ANATEL irá ferir todas as resoluções internacionais de reciprocidade de tratamento, ela estará assumindo seu papel de um ÓRGÃO INCENTIVADOR DA PIRATARIA ESPECTRAL ou a AGÊNCIA, quer se eximir de fiscalizar o SPECTRO E TODO O SISTEMA DE TELECOMUNICAÇÕES NACIONAL, dessa forma, à AGÊNCIA, estará favorecendo somente um fabricante nacional, com registro nacional de equipamentos homologados para a Faixa do Cidadão, e abre uma brecha jurídica internacional, e quanto ao radioamadorismo, ela estará decretando o fim do radioamadorismo nacional, e todas as relações de reciprocidade internacionais, mas resta saber, qual o intuito dessa nova ação criada, e a quem essa nova ação, estará favorecendo a quais atores.

    Indicativo : PU4YJS
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    9
    11
  49. Liberar geral sem qualificar o operador não contribuirá em nada para o radio amadorismo, muito pelo contrário, vai promover a banalização dessa nobre atividade.

    Indicativo : PU5-BOT
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    7
    13
  50. Um absurdo, não sei qual o interesse com estas propostas, não fazem consulta nem verificação como é o serviço em outros países.
    O valor que pagamos é irrisório, poderia até ser corrigido, será que pretendem alterar forma de pagamento? Que a nossa Labre consiga derrubar está CP65.

    Indicativo : PY4DX
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/MG
    7
    11
  51. Creio um boleto somente é ótimo ..
    Creio que homologação de rádios no Brasil deve ser por conta das empresas que vende rádios aqui ..custos não repassar ao consumidor final ..
    Creio que indicativo por estados é fundamental e extinção de “ALGUNS” exames seria bom ou atualização para os tempos atuais os mesmos feitos individuais via internet ao dia e tempo que cada quiser..
    Creio que mudanças são necessárias mas corrente para não deixar algo banal de uma classe que fez e faz historia no Brasil e.no mundo …

    Indicativo : PU5AXE
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    11
    4
  52. Com novas tecnologias de comunicação, poucas pessoas tem interesse em se tornar radioamador. Os que tem interesse, desistem pelas dificuldades de ingressarem.
    Diante dessa situação vejo que deveriam mudar as regras sim, facilitarem para ingressar no radioamadorismo.
    A LABRE, diante dessa proposta da ANATEL, deveria apresentar um projeto que atendesse os interesses do radioamadorismo, mas facilitando sim o ingresso dos interessados, bem como mudança de classe.
    Nosso hobby está cada dia perdendo interesse pelos jovens,
    Pensem nisso, apresentem um projeto que facilte o ingresso dialogando LABRE & ANATEL

    Indicativo : PP2JMP (A)
    Labreano : REMIDO
    17
    7
      1. A prova para obtenção do COER é fácil, só decoreba, quer mais facil que isso?Tem aumentado e muito o número de radioamadores do Brasil (é só acompanhar o banco de dados da anatel), jovens não querem aprender nada, esqueçam os jovens, só ficam em celular, vejam e observem os jovens seus familiares!! Estão interessados em aprender algo? Malemá aprendem na escola… Só querem netflix, twitter, facebook, youtube etc… O jovem que quer ser radioamador vai correr atrás e fazer a prova, vai procurar material no Google que tem de kilo. PRECISA CONTINUAR A PROVA COMO MEIO DE FILTRO PARA O VERDADEIRO INTERESSADO NO HOBBY. O brasileiro tem preguiça de estudar…. uma pena…

        5
        3
    1. Com todo respeito merecido, você se preocupa com a QUANTIDADE ou QUALIDADE ?
      Com as devidas proporções, você entraria num hospital onde um enfermeiro entrou sem mostrar nenhum conhecimento e outros se tornaram cirurgiões porque foram enfermeiros por muito tempo?
      Radioamadorismo é um hobby, mas, nem por isso deve ser uma bagunça.

      5
      1
  53. Nas regras da IARU, existe a separação das modalidades do faixa do cidadão e dos radiamadores, onde a LABRE Brasileira tem se apoiado.
    Não é cabível alterar estas regras a nível nacional, visto que a comunicação a nível internacional, vai ser conflitante.
    Imagine um faixa do cidadão, começar a operar nas frequências de radioamador e falar com pessoa do exterior, sem estar habilitado internacionalmente?
    Já não chega as empresas privadas que fere o regramento das frequências, e invado o território dos radiamadores? E quando os Radiamadores entram na frequência Privada são deveras punido?
    Vai virar uma “Torre de Babel”.

    Indicativo : PT9RM
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/MS
    9
    6
  54. Realmente isso é um retrocesso, não podemos admitir isso, essa ANATEL vive em que mundo, fiscalizar que é bom, nada.

    Indicativo : PP5GW
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/SC
    7
    12
  55. Prezados, Bom Dia!
    O minimo de regramento deve existir nas atividades sociais, dentre elas a comunicação entre os indivíduos, os quais por natureza tendem a liberdade excessiva. Nesse rumo, a exigência de apresentação do COER esta dentro da medidas minimas disciplinares, com escopo de coibir a marginalização do radioamadorismo.
    Quanto a reunião das cobranças em um só boleto é louvável, pois desburocratizará o acesso ao sistema.
    Quanto aos indicativos deve-se manter da forma existente, a qual facilita a rápida identificação da estação pela região do operador.
    O Regramento de ascensão as classes B e A, acredito, deve-se manter na forma existente, deixando somente o CW para a classe A, o que incentivará os estudos e desestimulará o comodismo na atividade.
    Essa é minha opinião e obrigado pela oportunidade de expressá-la.
    Att.
    R.F.Simão

    11
    4
  56. A não exigência do cw para promoção de classe C para B até tudo bem, mas uma mudança drástica dessa no modo de avaliar os interessados eu não concordo. É escancarar demais as portas para qualquer tipo de pessoa sem conhecimento algum entrar no serviço de radioamador. Precisamos saber direitinho o que querem fazer com o nosso radioamadorismo.

    Indicativo : PY2RD
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    12
    4
  57. Prezados, Bom Dia!
    O minimo de regramento deve existir nas atividades sociais, dentre elas a comunicação entre os indivíduos, os quais por natureza tendem a liberdade excessiva. Nesse rumo, a exigência de apresentação do COER esta dentro da medidas minimas disciplinares, com escopo de coibir a marginalização do radioamadorismo.
    Quanto a reunião das cobranças em um só boleto é louvável, pois desburocratizará o acesso ao sistema.
    Quanto aos indicativos deve-se manter da forma existente, a qual facilita a rápida identificação da estação pela região do operador.
    O Regramento de ascensão as classes B e A, acredito, deve-se manter na forma existente, deixando somente o CW para a classe A, o que incentivará os estudos e desestimulará o comodismo na atividade.
    Essa é minha opinião e obrigado pela oportunidade de expressá-la.
    Att.
    R.F.Simão

    8
    4
  58. Não vejo como positiva essa proposta de alteração nas regras de acesso ao radioamadorismo. É o mesmo que mudar as regras para se tornar médico, ou você estuda específicamente para ser médico ou será qualquer coisa menos médico. A faixa do cidadão já foi totalmente demotivada por conta dessas facilidades.

    Indicativo : PP5ND
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/PR
    9
    6
    1. Abraço Nilton, não podemos abraçar a “bagunça”, já diz o velho ditado: em time que está ganhando não se mexe. 73!

      4
      10
    2. É por conta de comparações desse tipo que o radiomadorismo está em declínio nos últimos anos.
      Tudo bem que a proposta da Anatel precisa ser melhorada e muito. Por isso iremos participar com sugestões.
      Mas precisamos evoluir sim e incentivar principalmente a promoção de classe, pois é inaceitável você obrigar o radioamador a aprender determinada modalidade para mudar de classe.
      Porque cobrar CW por exemplo se depois ele não utilizar ou não quer operar nessa modalidade?
      E a mesma coisa que obrigar o radioamador para mudar de classe ter que fazer contatos em PSK… FT8.. JT65.
      Podemos melhorar sim as promoções, mas com exigências que cobrem conhecimentos de legislação, ética e técnica … radioeletricidade.

      4
      4
  59. O radio amadorismo merece uma atenção mais adequada á classe, por parte da ANATEL.

    Indicativo : PY2LLP
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    8
    5
  60. Acho a ideia de acabar com as provas para classe c fora de propósito mas, as outras duas propostas viáveis. E é através do indicativo se sabe o estado (origem ) do radioamador. Os indicativos especiais são úteis para saber quando se está operando com uma estação especial.(montada sente.com esssa.finalidade) ou com uma estação comum do radioamador.

    Indicativo : Pu1crm
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    7
    5
  61. Seria o fim do radioamadorismo pois 99% nao tem nivel tecnico ou superior pra classe A ,isto para quem esta na ativa.Novos radioamadores dificilmente apareceriam.

    Indicativo : Py3NY
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    4
    10
  62. Estou pressentindo que a ANATEL está procurando um jeito de acabar com o nosso hobby. A impressão que eu tenho é que eles pensam que só existe radioamadorismo no Brasil.

    Indicativo : PT9DX
    Labreano : CONTRIBUINTE LABRE/MS
    8
    7
    1. Mas é isso mesmo. Décadas e décadas sem evoluir deu nisso ai. Se ao longo do tempo eles tivessem percebido o crescimento do n.o de radioamadores eles não estariam fazendo isso agora.

      1
      3
  63. Não acho interessante acabar com a prova, pois acredito que a ética pode sofrer com isso e aumentar a bagunça na frequência…muita liberdade pode ser prejudicial.

    Indicativo : pu2TRH
    Labreano : NÃO ASSOCIADO
    9
    9

Deixe uma resposta

O campo marcado com asterisco vermelho, é de preenchimento obrigatório. "palavras ofensivas ou de baixo calão não serão publicadas"

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Deseja associar-se? procure a LABRE do seu Estado e se necessário entre em contato com secretaria@labre.org.br. Agradecemos seu interesse em apoiar as ações da LABRE, em benefício de todos nós. Lembramos que o interessado pode associar-se a LABRE de qualquer Estado, nos termos do Art. 35 do Estatuto da LABRE

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.