Homologação de equipamentos

LABRE realiza reunião com setor de certificação na ANATEL

No dia 4 de abril de 2018 a LABRE realizou reunião em Brasília, para apresentar ao setor de certificação da ANATEL as propostas enviadas para a Consulta Pública 33, sobre futuro Regulamento de Avaliação da Conformidade e Homologação de Produtos para Telecomunicações. A LABRE reforçou as características experimentais e sem fins lucrativos do Serviço de Radioamador, defendeu manutenção das condições dadas por regulamentos específicos aos equipamentos caseiros e equipamentos antigos, propôs tratamento semelhante para os equipamentos modificados através de redação próxima da praticada no exterior, por exemplo, pela Diretiva Europeia 2014/53/EU. A LABRE também solicitou a simplificação e redução de custos nos procedimentos operacionais. A ANATEL comentou que analisará as sugestões e que manterá o contato com a LABRE.

Fonte: PT2ADM – Gustavo
Presidente do Conselho Diretor da LABRE

Print Friendly, PDF & Email

15 Replies to “Homologação de equipamentos”

  1. Acho que o equipamento uma vez homologado não precise mais de burocracias, porque esse sistema de homologação pessoal só para radioamadores? E intransferível? Acho que estamos pagando uma conta que não é nossa.

  2. Mauricio Porfirio Cezário:
    19/04/2018 ás 08:44
    Se a Anatel homologa os equipamentos para serem comercializados no pais porque nos radioamadores que já temos grande dificuldade em adquirir tais equipamentos teremos que pagar mais uma taxa, e esses equipamentos muitas das vezes são usados.
    Não concordo com está cobrança.

  3. O Edison, Os equipamentos normalmente vem do exterior e sabemos nós , por diversas vias. E aí fica difícil sua colocação.O fato é que a Anatel deve é no considerar como sempre foi, experimentadores. Como exemplo criação de rádios transmissores, antenas, microondas, sterilair etc
    Espero uma tomada de atitude séria com relaão ao tema junto a nossa ANATEL e ao Ministro da pasta

  4. O maior problema é a informação truncada, até entre os próprios funcionários da Anatel existe divergências, e cada fiscal trabalha com a sua interpretação.

  5. Creio que homologacao e para i servico prvado e radio comercial ..Na ultima informacao que tive os radios antigos nao precisavam mais.Alem de no site da Anatel ter os radios homologados .Quanto se gastara para homologar? Engenheiro..Laudo etc.Anatel nem tem gente para barar piratas que infestam todas as faixas.Inclusive da policia aviacao navios etc De maneira que os praticos dos navios nem usam mais radio so celular .Devido a interferencia poder causar desastres.

    1. Nelson, muito bem colocado sua observação quanto aos custos de homologação.
      Em conversa com um lojistas que vende transceptores novos, este me informou que gira em torno de 25 mil reais por modelo.
      Impossível para um radioaficcionado.

      1. Eu acho que a Labre Central deve contestar esta atitude da Anatel, tendo em vista que o radioamador é um experimentador a exemplo de portugal e outros países. Basta um equipamento ser homologado para ser automaticamente estendido a todos os radioamadores. NAO É CRIAR TAXA.Repito nos somos experimentadores e desta forma podemos até criar equipamentamos experimentalmente.Portanto é ilógico o que esta sendo colocado e destruindo com esta medida o já combalido radioamadorismo. Nós somos amadores e não profissionais.Isto é um verdadeiro absurdo.
        Sergio Vianna PY1UA

      2. Bom dia Eduardo,

        Segue uma cotação um pouco mais coerente, qualquer dúvida estou a disposição…

        Ricardo, bom dia.

        Segue cotação solicitada para sua análise.

        HF Transceiver
        Modelo: TS-850S
        Características técnicas:
        Alimentação: 12-16VDC (13.8 VDC reference)
        Máxima dimensão física: 339 mm
        Máxima potência de saída: 100 W

        Ensaios aplicáveis:

        Ensaios:
        – Potência máxima de transmissão
        – Largura de faixa
        – Emissões espúrias

        Estamos considerando:
        – Uma faixa de frequência (canal inicial, central e final)
        – Uma potência (o ensaio será realizado em máxima potência)
        – Uma modulação (o equipamento apresenta 5 modos, cada um com uma modulação, caso seja necessário realizar os ensaios em todas as modulações, o valor do ensaio deverá ser revisado)

        Observações:

        O cliente deverá fornecer amostras com saída de RF (N, BNC, SMA, entre outros) disponível e todos os recursos necessários para a realização dos ensaios (software, cabos e suporte técnico).

        Quantidade de amostras:

        1 amostra

        Prazo para execução (dias):

        5 dias úteis incluso relatório

        Valor: R$ 3.500,00

        Disponibilidade do laboratório:

        As datas definitivas de início dos ensaios serão informadas quando da aprovação da proposta, e dependem da confirmação dos Srs. quanto à entrega do equipamento a ser ensaiado juntamente com acessórios necessários e da confirmação da adequada configuração do equipamento para os ensaios.

        Os equipamentos enviados para testes ou ensaios assim como os equipamentos auxiliares vindos de fora do CPQD, deverão vir com NOTA FISCAL.

        Este e-mail possui caráter informativo e não deve ser considerado como proposta comercial. Caso concorde com o mencionado acima, emitiremos proposta formal.

        Att,

        Filipe Pirão
        Gerência Comercial – Vertical Indústrias
        Vice-Presidência Comercial – CPqD
        Tel.: +55 19 3705-7169 / Cel: +55 19 99603-4027
        Fax: +55 19 3705-6776
        fpirao@cpqd.com.br
        http://www.cpqd.com.br

  6. Eu como rádio amador prefixado,acho que a homologação de aparelho de comunicação é de responsabilidade do fabricante do aparelho, todos equipamentos já tem que vir homologados,a patente é responsabilidade deles, é minha opinião.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *