LABRE reúne-se com ANATEL sobre mudanças na legislação do serviço de radioamador

LABRE reúne-se com ANATEL sobre mudanças na legislação do serviço de radioamador

A LABRE esteve reunida com a ANATEL no dia 18/11 para discutir as mudanças na legislação que rege o Serviço de Radioamador no Brasil, especificamente a revisão da Resolução 449/2006. A Agência atualizou a LABRE quanto ao andamento interno da revisão, que atualmente encontra-se com o Conselho Diretor para apreciação.  Em breve todo o arcabouço regulatório que rege os diversos serviços de telecomunicações será consolidado dentro de uma única resolução, denominada “Regulamento Geral de Serviços de Telecomunicações” ou RGST.

A LABRE está empenhada em modernizar as regras que regem nosso serviço, especialmente o conteúdo das provas, já que fomos informados há mais de um ano que a Telegrafia não será mais cobrada como critério para ascensão de classe em função do alinhamento da legislação brasileira às recomendações da ITU e ao que é praticado em outros países.

A LABRE tem defendido que deveriam ser utilizados outros critérios para demonstrar os conhecimentos necessários aos candidatos em função do fim do exame de Telegrafia, entendimento que a ANATEL também compartilha. Assim, a agência revelou alguns possíveis critérios objetivos que poderiam ser exigidos, sempre no sentido de estimular nos candidatos o necessário engajamento e participação nas atividades radioamadoras em suas diferentes vertentes.

Após a apreciação pelo Conselho Diretor da ANATEL, uma minuta de resolução será submetida a Consulta Pública. A expectativa é que isto ocorra no início de 2022. Seguindo o rumo que vem tomando, a ANATEL deverá manter no corpo da nova resolução apenas os itens principais que definem o serviço de Radioamador, deixando os aspectos operacionais para serem definidos posteriormente por meio de Atos administrativos. Isto se deve à constante atualização e às mudanças na forma como os radioamadores fazem uso dos recursos disponíveis, sempre atualizando e criando novas formas de praticar o hobby.

Outros pontos levantados pela LABRE na reunião foram a falta de indicativos vagos devido ao esgotamento das combinações de sufixos existentes, problema que poderá ser solucionado com a criação de novos prefixos para atender aos estados que estão com poucos indicativos vagos. Também foi levantada novamente a questão das dificuldades com relação às provas.

Assim que for publicada pela ANATEL, a LABRE dará ampla divulgação da futura Consulta Pública de forma que todos os que desejarem sugerir também o façam, visando a modernização do Serviço de Radioamador no Brasil.

LABRE PARTICIPA DE WORKSHOP DA AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

LABRE PARTICIPA DE WORKSHOP DA AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

No período de 29 de novembro a 3 de dezembro de 2021, a Agência Espacial Brasileira (AEB) realizará um Workshop sobre Pequenos Satélites Educacionais. O evento está sendo organizado em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSat) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

O objetivo é promover o interesse nas áreas de ciências e tecnologia utilizando pequenos satélites como ferramenta de ensino. Até o momento, mais de 800 estudantes dos ensinos fundamental, médio e superior estão inscritos no Workshop.

A LABRE, através das iniciativas AMSAT-BR e Radioamadorismo nas Escolas, estará apoiando o Workshop com a realização de uma palestra sobre o tema Comunicações Espaciais proferida por Edson Pereira, PY2SDR.

Radioamador apresenta projeto de inclusão por meio do rádio para pessoas com deficiência

Radioamador apresenta projeto de inclusão por meio do rádio para pessoas com deficiência

O colega Tony, PY1AX, Diretor de ensino e tecnologia da LABRE-RJ, estará apresentando no dia 03 de Dezembro uma palestra sobre seu projeto de inclusão para pessoas com deficiência envolvendo o rádio. Com o título “O MUNDO EM SEU LAR”, a apresentação fará parte de um evento promovido pela Prefeitura Municipal de Saquarema, no estado do Rio de Janeiro, aonde reside o Tony, marcando o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, comemorado nesta data, 03 de dezembro.

A estratégia do projeto é promover a inclusão de pessoas com deficiência à sociedade por meio do rádio, especificamente o Serviço Rádio do Cidadão, o tradicional PX. Devido à facilidade que existe atualmente para operar nesta faixa, seja do ponto de vista regulatório (basta um simples cadastro online) quanto financeiro (rádios e antenas de baixo custo), Tony espera atrair a atenção de parceiros que possam ajudá-lo a expandir o projeto, que visa integrar pessoas com deficiência à enorme comunidade de operadores da faixa do cidadão espalhados em todo o Brasil. O objetivo é adquirir os equipamentos e acessórios necessários para a montagem de uma estação completa para doação aos interessados, além do suporte para que eles comecem a operar.

A ideia para o projeto veio após uma difícil situação pela qual passou o Tony, que é cadeirante, quando esteve internado durante várias semanas devido a uma séria fratura no fêmur. Durante sua estadia no hospital, ele conheceu um jovem que também era cadeirante e que parecia bastante triste com sua situação e se mantinha isolado, apenas mexendo em seu celular. Sensibilizado, Tony fez amizade com o rapaz e teve a ideia de lhe doar uma estação para que este pudesse interagir com outras pessoas por meio do rádio, já que nem mesmo uma cadeira de rodas o mesmo possuía em casa. Conversando com colegas e apresentando sua ideia, logo Tony recebeu a doação dos equipamentos e os repassou ao rapaz, que ficou radiante com o presente.

A palestra “O MUNDO EM SEU LAR” será apresentada de forma online, no dia 03 de Dezembro, às 15:30 no horário de Brasília.

Confira a apresentação do projeto:

PY1AX - O MUNDO EM SEU LAR
Que tal montar o seu repetidor em Digital Voice?

Que tal montar o seu repetidor em Digital Voice?

No QTC de Junho 2021 comentamos que a “única” diferença entre um repetidor analógico e digital é na modulação. No primeiro modulamos o FM com voz e no outro modulamos com 2FSK ou 4FSK, mas ambos usam rádios FM, portanto os mesmos equipamentos exceto as placas controladoras. Vamos às dicas do que irá precisar para montar ou converter seu repetidor.

Qualquer rádio FM pode modular em Digital Voice, mas nem todos oferecem a robustez e qualidade necessárias a um bom repetidor DV, que são:

  • Rádios com excelente estabilidade de frequência.
  • TX e RX com opção de áudio FLAT, ou seja, sem passar pelos circuitos de áudio do rádio injetado direto no oscilador do PLL ou captando direto do discriminador.
  • Resistir a transmissão contínua usando 50% ou menos da potência.
  • Operar nas nossas bandas sem alterações de range.

Portanto quanto mais robustos e estáveis forem os rádios FM, além da opção de áudio FLAT, mais rápida e simples será a montagem sem a necessidade de grandes ajustes ou alterações nos mesmos.

Vamos à lista e dicas de compras:

Rádios:

Os da linha Motorola PRO ou EM são os mais indicados, robustos e facilitam na montagem.

Rádios Vertex VX2100 VHF acima ou Kenwood VHF com áudio FLAT podem ser usados, porém é difícil encontrar um que abranja nossa faixa de UHF. Portanto, são úteis em VHF e excelentes na recepção, mas não suportam transmissão contínua e dependem de amplificador externo.

Qualquer rádio para radioamadorismo poderá servir, principalmente os mais antigos, mas precisam ser estudados caso a caso e modificados, o que pode não valer o trabalho.

Repetidores industrializados ou caseiros podem ser adequados. Há repetidores dos anos 90 em DV com qualidade, tipo Kenwood TKR720 e TKR820 e outros. Os repetidores industrializados costumam ser fáceis de obter os pontos de conexão FLAT caso não tenham a opção, mas carecem de estudos e ajustes caso a caso. 

Placa Controladora:

  • Um Raspberry Pi. O modelo Zero W já é suficiente e barato. Poderá usar qualquer outro modelo de Raspberry Pi, a exemplo do 3B, 3A+, 3B+, 4… mas estará desperdiçando recursos e investindo mais dinheiro. Importante ter WiFi nativo.
  • Um cartão MicroSD Classe 10 de boa marca de 16Gb ou mais. Qualquer outro mais simples funcionará, mas com vida útil baixa e não vale a pena a economia.
  • Fonte de 5V acima de 2A tipo de celular. Cuidado com fontes turbo com opção acima de 5V, podem danificar a controladora.

 

Outros (que, se bem comprados, consegue-se investir menos que 1mil reais no conjunto):

  • Duplexador (há duplexadores UHF por menos de 500 reais no AliExpres e entregam ajustado). Para VHF custam muito mais, assim vale a pena pesquisar um bom usado.
  • Antenas de baixo ângulo de radiação, Jogo de 4 dipolos cai bem.
  • Fonte de alimentação com pelo menos 30A que suporte 10 amperes contínuos. Há opções para câmeras e PX no Mercado Livre do tipo chaveada rodando em muitos repetidores por menos de 150 reais.
  • Gabinete ventilado. Um cooler de 12cm 110/220V é excelente nesse caso e poderá usar um Termostato de chocadeira digital por menos de 50 reais para controlá-la.

 

Abaixo seguem indicações de pontos de conexão de áudio num RX e TX de rádio FM (Conexões de áudio FLAT sem filtros de áudio), notem como é simples e o RX não usa sinal de COR, apenas o áudio:

Um Repetidor DV com o MMDVM consegue operar em qualquer modo de Digital Voice, valendo a pena estudar os recursos de cada modo ou rede existente para optar pelo que mais lhe convenha e seja útil aos radioamadores da região.

Quem desejar ajuda, há um tutorial detalhado criado pelo PY2LY, Coordenador de Redes Digitais da LABRE Nacional que tem ajudado voluntariamente a muitos, sem distinção, além de assessorar pessoalmente ou indicar quem possa ajudar. Poderá contatá-lo pelo e-mail redes_digitais@labre.org.br ou WhatsApp (19) 99128-8006.

Forte 73