A LABRE, atua através de seu grupo de Gestão e Defesa Espectral

A LABRE, através de seu grupo de Gestão e Defesa Espectral, participou de recentes consultas do Inmetro sobre sistemas fotovoltaicos e reatores eletrônicos. A razão é que ambas tecnologias têm potencial de gerar interferências. Para tanto a LABRE sugeriu que essas tecnologias atendam aos princípios da compatibilidade eletromagnética através de normas técnicas internacionais especializadas como a CISPR-15 e CISPR-11. No mesmo sentido a LABRE também participou da tomada pública de subsídios do Inmetro sobre novo modelo regulatório em estudo pelo instituto, destacando a importância da proteção dos serviços de radiocomunicações em relação às fontes de interferências não intencionais.

LABRE/GDE, 19 de setembro de 2019.
http://www.facebook.com/labregde

LABRE participa de reuniões na ABNT

A LABRE, através do seu grupo de Gestão e Defesa Espectral, participou no primeiro semestre de reuniões das comissões de estudos do Comitê Brasileiro de Transportes e Tráfego (CB-16) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), especialmente nos tópicos referentes à sinalização semafórica.
Nelas foi confirmada que a norma dos controladores semafóricos (NBR-16653) foi efetivamente publicada pela ABNT contendo critérios de compatibilidade eletromagnética (EMC).
A LABRE contribuiu na elaboração da norma sugerindo que os controladores tivessem emissividade controlada visando proteger os serviços de radiocomunicações contra interferências.
Por sua vez a subcomissão que tratou da revisão da norma específica dos LEDs semafóricos formou um grupo de trabalho para avaliar futura atualização da norma com EMC.
LABRE/GDE, 2 de julho de 2018.
http://www.facebook.com/labregde

LABRE acompanha debates internacionais sobre faixa dos 2 m

A LABRE, através de seu Grupo de Gestão e Defesa Espectral, tem acompanhado junto a União Internacional de Radioamadores (IARU) os debates sobre proposta francesa de compartilhamento de parte da faixa dos 2 m com o Móvel Aéreo.
A sugestão, surgida do setor privado da França, está sendo debatida na Região 1 no âmbito da CEPT, organização regional que coordena questões relacionadas às telecomunicações europeias.
Se aprovada na CEPT, a proposta poderá ser levada este ano para a Conferência Mundial de Radiocomunicações (CMR) da União Internacional de Telecomunicações (UIT) para ser ou não considerada no futuro ciclo de estudos 2019-2023. Se considerada, a decisão pela aprovação, rejeição ou postergação ocorrerá nas reuniões da CMR de 2023.
A IARU prontamente se posicionou contra a proposta na CEPT e a LABRE está acompanhando atentamente as ações, no momentos restritas à parte da região 1 (Europa), integrada com a IARU na defesa do espectro do Serviço de Radioamador.
Para maiores informações: https://www.iaru-r1.org
Foto: Antena direcional para 2 m (G0KSC)
LABRE/GDE, 2 de julho de 2018.
http://www.facebook.com/labregde

LABRE participa de reuniões na COBEI

A LABRE, através do seu grupo de Gestão e Defesa Espectral, participou mês passado das reuniões regulares das comissões de estudos sobre interferências da Cobei (Comitê Brasileiro de Eletricidade, Eletrônica e Iluminação) e ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).
As comissões elaboram estudos e traduções para nacionalização de normas técnicas internacionais da IEC (Comissão Eletrotécnica Internacional) e CISPR (Comitê Internacional Especial sobre Perturbações Radioelétricas).
Nesta última reunião foram aprovadas minutas da Emenda 2 da norma ABNT NBR CISPR-11 (Equipamentos ISM) e nova versão da ABNT NBR CISPR-15 (Iluminação).
Ambas tratam dos ensaios e limites de emissividade para coibir rádio interferências gerados pelos dispositivos eletroeletrônicos abrangidos pelas respectivas normas. Elas agora irão para Consulta Pública da ABNT para posterior análise e publicação.
Foram também acertadas as futuras tarefas das comissões para nacionalização de outras normas CISPR.
LABRE/GDE, 2 de julho de 2018.
http://www.facebook.com/labregde


Warning: file_exists(): open_basedir restriction in effect. File(/home/labreor1/public_html/wp/wp-content/uploads/et_temp/botao-download-labre-300x94-15840_1080x675.png) is not within the allowed path(s): (/home/labre/:/tmp:/opt/remi/php74/root/usr/share:/usr/local/php/7.4/lib/php:/usr/share:/etc/pki/tls/certs:./:/dev/urandom) in /home/labre/www/wp-content/themes/Divi/epanel/custom_functions.php on line 1488
Protegido: LABRE/GDE divulga relatório de atividades em 2019

Protegido: LABRE/GDE divulga relatório de atividades em 2019

Protegido por Senha

Para visualizar esta publicação protegida, insira a senha abaixo:

LABRE participa de consulta sobre Campos Eletromagnéticos

LABRE participa de consulta sobre Campos Eletromagnéticos

LABRE participa de consulta sobre Campos Eletromagnéticos

A LABRE participou semana passada da Consulta Pública 47 da ANATEL sobre “Proposta de Ato estabelecendo os requisitos técnicos complementares ao Regulamento sobre a avaliação da exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos associados à operação de estações transmissoras de radiocomunicação (CEMRF), aprovado pela Resolução nº 700, de 28 de setembro de 2018”.

A proposta da ANATEL manteve o critério de cálculo teórico simplificado das mínimas distâncias das antenas dos radioamadores para isenção do relatório de conformidade, porém foram apresentadas fórmulas modificadas que praticamente triplicaram as distâncias.

A LABRE seguiu a contribuição realizada na primeira consulta de 2016 defendendo a manutenção das fórmulas existentes na Resolução 303 para as condições específicas de isenção do relatório para os radioamadores, reforçando que elas já correspondem a critérios conservadores, com expressões reconhecidas pela União Internacional de Telecomunicações, além de exemplificar como o tema é tratado em outros países, considerando adicionalmente o uso de softwares especializados. Também foi sugerido que as distâncias mínimas sejam na direção do máximo lóbulo de irradiação das antenas, tal como também era tratado na resolução anterior.

De 92 contribuições enviadas eletronicamente, quase metade foram de radioamadores com críticas às majorações das distâncias e outros tópicos da Resolução 700.

Sobre a Consulta Pública 47: https://tinyurl.com/cp47-2018-19