Hoje, 18 de maio de 2020, é um dia muito especial. Há exatos 100 anos, nascia em Joinville, SC, Alda Schlemm Niemeyer, que mais tarde adotaria o indicativo PP5ASN. Pela passagem de seu primeiro centenário de vida, pelo exemplo de vida pessoal, pelos serviços prestados como radioamadora à sociedade, destacando-se especialmente pelo auxílio prestado durante as enchentes na região de Blumenau no início dos anos 1980, a LABRE parabeniza nossa querida “Vovó” Alda. Feliz Aniversário!

Uma bela homenagem em vídeo:

 

Para os que ainda não a conhecem, eis um documentário que conta a história de sua atuação na tragédia de Blumenau, e após, um texto do colega Ivan Dornelles, PY3IDR, sk:

 

Vovó Alda, como é carinhosamente conhecida no meio radioamadorístico, nasceu em Joinville, em 18 de maio de 1920, e cresceu em Curitiba-PR. Quando moça foi à Alemanha fazer cursos de aperfeiçoamento. Estourando a segunda guerra mundial, ela, sua irmã e sua mãe, lá permaneceram durante nove anos, sem poder retornar ao Brasil e à sua família. Durante a segunda guerra mundial trabalhou como enfermeira com um cirurgião-dentista, e também como enfermeira da Cruz Vermelha. Casou-se em primeiro matrimônio na Alemanha, e teve três filhos. Em 1945. retornou a Curitiba-PR. Separada e posteriormente viúva, casou-se então com o médico Dr. Érico R. Niemeyer, com quem teve outros três filhos. Alda é avó de 13 netos.

Dr. Érico e Alda Niemeyer passaram a residir em Blumenau, o que já fazem mais de 40 anos. Alda tornou-se blumenauense de coração, por anos de trabalhos junto à comunidade, tanto na área social como cultural. Durante os anos de intensa atividade de seu marido como médico, Alda o acompanhou. Inicialmente atuou ao seu lado como enfermeira, depois trabalhou em obras assistenciais. Já foi professora de yoga.

Nos anos 70 descobriu seu maior hobby: radioamadorismo. Desde 1976 pertence ao Clube de Radioamadores de Blumenau, como membro ativo, exercendo vários cargos. Participou da primeira expedição feminina realizada no Brasil, ocorrida na Ilha Comprida-SP, próximo à cidade de Iguape-SP, durante o período de 29 de outubro a 02 de novembro de 1998, com o Indicativo de Chamada PS2S para CW e PR2YL para SSB, juntamente com as radioamadoras Elza Cobra de Moraes – PY2DHP, Afonsina Teixeira Salema – PY2ATL, Adriana Gabardo – PY5NT, Therezinha M. A. Félix Cardoso (Teresa) – PT2TF, Alexandra Blumtritt – PY2KTT e Arilda Gabardo – PY5OA.

Como radioamadora tem se destacado na divulgação da vida e obra do Padre-cientista Roberto Landell de Moura, a nível nacional e na Europa, tendo traduzido para o alemão o livro de B. Hamilton Almeida sobre Landell de Moura, com o título “O outro lado das telecomunicações – A saga do Padre Landell”. O livro foi lançado em Dortmund , Alemanha, em maio de 1995.

Graças a ela, radioamadores da Alemanha e Áustria passaram a conhecer a vida e obra do nosso Padre-cientista Roberto Landell de Moura e sua importância no mundo das telecomunicações. É membro da Ordem de Radioamadores Padre Roberto Landell de Moura, estação-chave 97. Pelos trabalhos efetuados para divulgar o nome e obra do Padre Roberto Landell de Moura, foi distinguida com a comenda da Ordem de Radioamadores Padre Roberto Landell de Moura.

Entretanto, em sua humildade, considera o seu mais importante trabalho como radioamadora aquele que vivenciou durante os anos de 1983 e 1984, quando Blumenau foi quase destruída por duas trágicas enchentes. A sua coragem como mulher e radioamadora encontra-se descrita em “S.O.S. Enchente – Um vale pede socorro”, livro publicado em 1995, obra da qual é co-autora. O livro é um fiel e magnífico relato documental e fotográfico das atividades radioamadorísticas nos duros dias em que Blumenau-SC esteve à mercê das águas. Por certo uma obra documental desta magnitude não pode faltar na biblioteca de nenhum radioamador.

Alda tem participado do grupo de teatro amador do Centro Cultural 25 de Julho, colaborando nas montagens de peças em lingua alemã. É uma defensora convicta das tradições germânicas e apaixonada pelas artes. Vovó Alda é pessoa de extraordinária cultura e dona de contagiante entusiasmo. Para todos os seus amigos tem sempre uma palavra de ânimo e uma solução para suas apreensões. Carismática e comunicativa, Vovó Alda mora no coração de muitos blumenauenses. Seu lema é: “com um sorriso se abrem todas as portas”, e quem a conhece sabe que assim ela age e assim obtém a simpatia de todos que com ela convive.

Ivan Dorneles Rodrigues – PY3IDR