A ANATEL acaba de disponibilizar uma consulta pública para permitir o serviço de radiolocalização (radares) no segmento 430-440 MHz (faixa de 70cm do serviço de radioamador e satélite radioamador).

Essa é uma das principais faixas de frequências utilizadas por satélites educacionais (uplink e downlink).
O uso desse segmento por radares terá um impacto muito negativo na operação de satélites no segmento, uma vez que as atividades de comunicação com satélites envolvem sinais fracos e os radares utilizarem potências de RF muito elevadas. O risco de interferências é real e muito grande.

A LABRE – Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão, através de seus grupos de trabalho LABRE/AMSAT-BR e LABRE/GDE (Defesa e Gestão Espectral) está preparando um texto para ser anexado à consulta pública.

Nós sugerimos que todas as instituições de ensino e pesquisa no Brasil que tenham ou planejam ter projetos de cubesats educacionais operando no segmento de 430-440 MHz participem da consulta pública indicando os riscos (interferências, financeiro, social, etc) que o uso de radiolocalização no segmento 430-440 MHz poderá causar aos projetos.
Toda mobilização nesse momento é muito importante.

A consulta pode ser acessada no link:
http://sistemas.anatel.gov.br/SACP/Contribuicoes/TextoConsulta.asp?CodProcesso=C1910&Tipo=1&Opcao=andamento

Para participar, acesse o link:
http://sistemas.anatel.gov.br/SACP/Contribuicoes/ListaConsultasContribuicoes.asp?Tipo=1&Opcao=andamento&SISQSmodulo=1442

Atenciosamente,

Edson W. R. Pereira, PY2SDR
LABRE/AMSAT-BR