Por Franklin Frampton, PU4SKO

O Estado de Minas Gerais, PY4, quarta região, no dia primeiro de outubro de 2021 estreou no programa de Radioamador SOTA – Summits On The Air, passando desde então a fazer parte deste programa de premiação para radioamadores.

O SOTA – Summits On The Air, é um programa que foi criado na Inglaterra no ano de 2002 e incentiva a operação de rádios portáteis em ambientes de montanhas. É uma atividade que reúne radioamadorismo e montanhismo. Os picos das montanhas que se enquadram no critério estabelecido pelo SOTA, o pico deve ter 150 metros de proeminência do colo montanha, são classificados como picos SOTA. O radioamador deve subir, se deslocar, até esse pico e realizar contatos com outros radioamadores de qualquer parte do mundo. Esse ato de estabelecer contato no pico da montanha é chamado de ativação do pico, e o radioamador que fez a ativação é chamado de ativador.  O radioamador que está em outra localidade diversa do pico, em sua casa, em sua estação fixa, em outro local da natureza, mas que estabeleceu e efetivou o contato com o radioamador ativador que subiu a montanha, é chamado de caçador. Então pode participar do programa tanto o radioamador que desloca até o pico da montanha quanto o radioamador que está baseado em local diverso do pico, em sua estação fixa ou móvel. Ambos pontuam e fazem parte do ranking.

Minas Gerais por ser o Estado mais montanhoso do Brasil, e por ter extensa área territorial abrigando características geográficas e biomas variados apresenta a maior variedade e quantidade de picos classificados para o programa SOTA, sendo picos em montanhas de mata atlântica, no cerrado, no planalto, na caatinga. O trabalho de mapeamento dos picos, para inclusão de Minas Gerais, PY4, no programa inglês, foi realizado pelo radioamador Franklin Frampton, PU4SKO, de Belo Horizonte, e iniciou-se em fevereiro sendo que toda etapa, inclusive fase de trabalho da equipe SOTA da Inglaterra, terminou em setembro. Foram mapeados 4.530 picos em Minas Gerais, sendo que 4.058 picos foram classificados para fazerem parte do programa SOTA. Aqueles picos que possuem nome oficial, por exemplo Pico da Ibituruna, é nomeado no sistema como tal. Já aqueles que não possuem nome oficial, é gerado um código de identificação no sistema. Outros Estados do país também fazem parte do programa.

O pico SOTA mais alto de Minas Gerais é a Pedra Furada, com 2.533 metros de altitude, localizado na Serra da Mantiqueira, na cidade mineira de Itamonte. Destaca-se também a Pedra Riscada, maior monolito do mundo, com 1.433 metros de altitude, na cidade de São José do Divino. Fazem parte do programa o Pico do Itacolomi em Ouro Preto, o Pico da Ibituruna em Governador Valadares, o Pico Itambé na cidade do Serro, o Pico BH em Belo Horizonte, dentre outros. As regiões de Minas com maior concentração de Picos SOTA são o Vale do Rio Doce com 1.008 picos, a Zona da Mata com 856 picos e o Vale do Jequitinhonha com 543 picos.

A primeira ativação de um pico em Minas foi realizada pelo radioamador paulista Daniel Vianna PU2OYH, sendo ativado o Pico do Lobo Guará PY4/SM-131, na cidade de Extrema, sul de Minas. Logo em seguida foi ativado por dois colegas pico PY4/NO-001 na cidade de Unaí, sendo o radioamador Ywstter Moura PT2YW, que possui indicativo do Distrito Federal, o primeiro radioamador mineiro a realizar uma ativação em Minas e o radioamador Fábio França PT2ATC o primeiro radioamador do Distrito Federal, a realizar esse feito.

73,

Franklin Frampton PU4SKO.

 

Para conhecer o SOTA acesse:

  1. https://www.sota.org.uk/
  2. http://sotabrasil.com.br/

Confira algumas imagens da Serra da Piedade, que fica na cidade de Caeté/MG, e possui 1.751 metros de altitude. A Serra da Piedade é um pico SOTA e as fotos são de autoria do Franklin PU4SKO.